Eu consegui meu intercâmbio para Bologna pelo programa Minas Mundi, que é um programa ofertado para alunos da UFMG. Desde então, muita gente tem me perguntado dúvidas sobre o programa, e eu resolvi postar algumas dicas sobre como ele funciona.

Você tem que fazer o processo no ano anterior ao ano em que você quer ir de intercâmbio. Se você fizer o processo em 2018, por exemplo, vai viajar em 2019.

A seleção do Minas Mundi acontece uma vez por ano, geralmente no primeiro semestre.

Fique atento ao prazo para fazer o teste de proficiência do Cenex. As inscrições geralmente se encerram antes do edital do Minas Mundi, então se você esperar o edital sair, você perde a chance de fazer a prova. Geralmente as inscrições começam antes do início das aulas. Baixe os editais dos anos anteriores para ter uma idéia das faculdades que te interessam e olhe os exames de proficiência que elas pedem – geralmente é o exame aplicado pelo cenex mas podem ser outros, como IELTS, TOEFL, DELF, etc. Se você precisar de algum deles, organize-se bem antes porque eles são caros, não tem tantas datas e o resultado pode demorar.

No início do ano, olhe o calendário da UFMG e anote:

  • Quando é a inscrição do exame de proficiência do cenex,
  • Quando são as provas de proficiência do cenex,
  • Quando sai o edital do Minas Mundi,
  • Quando você deve se inscrever pelo portal Minha UFMG,
  • Quando sai o resultado final.

 

Como funciona a inscrição pelo portal Minha UFMG:

Para se inscrever você abre o Minha UFMG e, sem mudar a aba, procura o link que diz “Graduação: Programas de Intercâmbio Internacional”. Depois que você abrir esse link vai ver uma página de cadastro, em que suas informações pessoais já devem estar preenchidas, deve preencher as sessões de “Experiências acadêmicas” e “Experiências profissionais”, com o máximo de 1200 caracteres cada.

Depois você clica na próxima aba, de “Inscrições”. Na época em que a inscrição para o Minas Mundi estiver aberta, ele já vai estar lá. Vão aparecer automaticamente os países e universidades que tem vagas abertas para o seu curso, e você pode clicar em até duas opções. Não tem como colocar uma como prioridade, e o DRI pode te mandar para qualquer uma delas, como eles julgarem que haverá um maior aproveitamento de vagas.

Para cada universidade, você deve escrever uma pequena carta de intenções na língua do seu certificado de proficiência. A UFMG pede que esses tópicos sejam abordados: conhecimento sobre a UFMG e capacidade de divulgação da universidade durante o intercâmbio, conhecimento relacionado ao seu curso na UFMG, conhecimento sobre o destino, e visão clara sobre os benefícios acadêmicos e pessoais decorridos do intercâmbio. Cada um desses critérios vale 4 pontos, com mais 4 pontos pela gramática na língua escolhida. Em 2017, o DRI organizou umas sessões de treino para a produção da carta.

Antes do fim do período das inscrições, você tem que fazer upload dos certificados de proficiência (se exigidos) ou você será eliminado. Preste atenção aos formatos aceitos.

Primeira etapa:

A primeira etapa é eliminatória e consiste na análise dos documentos enviados. Serão aprovados os candidatos que obedecem os requerimentos, ou seja, que tem a carga horária exigida e que fizeram upload do certificado de proficiência.

A integralização curricular vale até 20 pontos, e você tira o máximo se tiver entre 60 e 79% de créditos concluídos.

Você ganha até 10 pontos pelo seu RSG comparado ao da sua turma (pontuação máxima para os 5% melhores do curso), 10 pontos por atividades como bolsas de iniciação científica e monitoria, 10 pontos por participação em eventos, apresentação de trabalhos e publicações e 10 pontos por estágio. 20 pontos são distribuídos pela carta de intenções (4 por cada critério pedido e 4 pela proficiência linguística).

 

O vídeo:

A antiga entrevista foi esse ano substituída por um vídeo que deve ser feito pelo estudante falando sobre a universidade para qual ele quer ir, na língua de estudo. Ele deve ter duração entre 1 e 3 minutos. Acho importante falar que você não será julgado pela sua capacidade de produzir um vídeo,  então não precisa em fazer algo diferente, com efeitos especiais, apenas em ser um vídeo claro em que você seja ouvido facilmente.

Assim como na carta, é necessário mostrar conhecimento sobre a UFMG e capacidade de divulgação da universidade durante o intercâmbio, conhecimento relacionado ao seu curso na UFMG, conhecimento sobre o destino, e visão clara sobre os benefícios acadêmicos e pessoais decorridos do intercâmbio. O vídeo vale 20 pontos, divididos entre os quatro critérios e a proficiência linguística.

Durante as entrevistas, também era bom falar sobre seu currículo (é sempre bom mostrar como seu intercâmbio se encaixa na sua trajetória, como ele tem a ver com seu passado e com o que você pretende fazer no futuro. Na minha entrevista, eles me perguntaram muito sobre meu trabalho voluntário em Praga).

Também me perguntaram muito sobre a Universidade que eu tinha escolhido. Como a Universidade de Bologna tem um site incrível, eu já tinha até olhado as matérias, sabia quais me interessavam, e falei com que professores estava interessada em estudar e por que eu achava que eles adicionariam algo diferente do que o que eu tinha na UFMG.

Então essas são algumas dicas de assuntos que podem ser abordados durante os vídeos.

 

Os critérios de desempate são:

1. A pontuação recebida na avaliação do currículo;

2. A pontuação recebida na avaliação da Carta de Intenções;

3. A pontuação recebida na avaliação do Pitch, vídeo;

4. A pontuação recebida na avaliação da Carga Horária Integralizada (CHI)

 

 

Antigamente o DRI permitia que alunos fizessem a seleção em dois anos seguidos, sendo que eles ficavam como excedentes no segundo ano, ou que durante o intercâmbio eles pedissem uma extensão, novamente se houvesse vagas sobrando. Esse não é mais o caso, e o DRI não permite mais que você ocupe vagas em dois anos nem se tiverem vagas sobrando.

 

Para consultar o edital mais recente, de 2017, clique aqui.

 

Se você quer saber mais sobre como foi minha experiência estudando na Universidade de Bologna, clique aqui.

Melhor vista de Bologna

Quer razões para escolher Bologna?

Indo para a Itália? Confira minhas dicas para intercambistas antes de chegar na Itália e ao chegar no país.

E você, fez a seleção do Minas Mundi? Quais são suas dicas? Se você quer fazer, já sabe para onde?

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s