Tivoli, conhecida pelos antigos romanos como Tibur, é uma cidade muito conhecida pelas vilas (residências de campo luxuosas) da aristocracia romana. Quando eu fui a Roma pela segunda vez, sabia que queria visitar as três vilas mais famosas da cidade.

Vista de Tivoli no caminho para a Villa Gregoriana
Vista de Tivoli no caminho para a Villa Gregoriana

IMG_20151028_152505

Villa d’Este

A primeira villa é no centro da cidade e pertencia ao Cardeal Ippolito d’Este. O palácio é bem interessante, com afrescos maneiristas que contam a história da família, e é considerado uma das obras primas da arquitetura italiana.

Mas a parte mais famosa da Villa são os jardins, fundamentais para sua inscrição como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Ele tem 51 fontes, além de canais, cascatas, jatos d’água, etc.

Villa d'Este Tivoli fontes

Ele era conhecido como Giardino delle meraviglie, um jardim das maravilhas, tendo sido planejado por alguns dos engenheiros hidráulicos mais competentes de sua época, e foi a inspiração para centenas de outros jardins, de Lisboa a São Petersburgo.

IMG_20151104_212820
Villa d’Este, fonte principal
IMG_20151028_152640
A Pequena Roma, fonte com reproduções dos monumentos da cidade

IMG_20151028_152551

IMG_20151028_152720
As cem fontes

Villa Gregoriana

A cidade de Tivoli era periodicamente inundada por enchentes, até que o papa Gregório XVI mudou o curso de um rio, criando esse belo parque com cachoeiras, e a segunda vila. Uma das entradas é marcada pelo Templo da Vestal, ruínas de um antigo templo do século II.

Villa Gregoriana cachoeira 2

villa gregoriana tivoli day-trip roma
Vista da Villa da ponte
tivoli villa gregoriana como visitar
Parte do caminho dentro da vila

Villa Adriana

A terceira villa é gigantesca e fica nas proximidades de Tivoli. Ela pertencia ao imperador Adriano. Você pode visitar as ruínas do palácio, bem como um museu perto que exibe os achados arqueológicos (embora muitos deles estejam em Roma). 

Adriano construiu aqui uma vila aparentemente por ser um lugar popular entre pessoas nascidas na atual Espanha, como ele mesmo. Depois de alguns anos, ele passou a utilizá-la como sua residência principal. Hoje é difícil ter idéia da magnitude do palácio, mas ele ocupava uma área três vezes maior do que o que está aberto para visitação hoje.

villa adriana day trip roma bate volta tivoli
Teatro Marítimo de Adriano

tivoli roma day-trip villa adriana

A vila foi construída usando os melhores elementos arquitetônicos que Adriano tinha visto na Grécia, no Egito e na própria península italiana, tentando criar uma cidade ideal. Por isso ela influenciou não só arquitetos da época, mas também do renascimento e até o século XX. Ela foi utilizada por muitos dos sucessores de Adriano, mas eventualmente foi abandonada. No século XVI, o cardeal Ippolito d’Este tirou daqui algumas estátuas antigas, que ele usou para decorar a sua vila, a primeira que visitei nesse dia.

Villa Adriana 5 Tivoli

Um detalhe que vai agradar aos devoradores de livros: a rua que chega lá se chama Largo Marguerite Yourcenar, em homenagem à escritora das Memórias de Adriano. O livro é incrível, e conta muito sobre esse Imperador, e é uma leitura que recomendo a qualquer um que queira visitar Tivoli e Roma.

memórias adriano yourcenar roma day trip tivoli villa
Trecho das Memórias de Adriano no Largo Marguerite Yourcenar

Como chegar em Tivoli:

Os ônibus para Tivoli saem da estação em Ponte Mammolo (na linha B do metrô). Ônibus da Cotral saem a cada 15 minutos. Atualmente não há trens para lá porque a linha está em reformas (apesar deles ainda estarem no site na Trenitalia e você poder comprá-los na estação).

A Villa d’Este e a Villa Gregoriana são bem perto da praça principal, onde o ônibus da Cotral te deixa. Para visitar a Villa Adriana, você deve pegar um ônibus municipal, ou o 4 ou o 4x. Compre o bilhete antes em uma tabaccheria, já que eles não são vendidos a bordo.

Da Villa Adriana, você pode andar 1 km dentro da vila e chegar a avenida principal para pegar o ônibus da Cotral de volta a Roma. Várias tabacarias no caminho vendem o bilhete.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s