Uma das atrações turísticas mais famosas em Istambul é a de fazer um cruzeiro pelo Bósforo. Faz sentido, já que essa é a uma das poucas cidades do mundo entre dois continentes, e é claro que isso tem que ser explorado pelos visitantes.

O Bósforo é a saída para o Mediterrâneo dos países do mar morto, como a Rússia, a Ucrânia, a Geórgia, a Bulgária e a Romênia. Por isso não surpreende que Istambul seja um ponto de encontro entre diferentes religiões, culturas e regimes políticos. E não surpreende que a cidade seja tão tolerante.

Quando eu fui a Istambul, fiz amigas turcas que me levaram de carro para passear por toda a extensão do Bósforo, até o Mar Negro, passando pelos dois continentes.

Passei o Réveillon no estreito também, dessa vez em uma festa de alunos da Universidade de Istambul. Eu brinquei que se você realmente faz em um ano o que fez na virada, eu tava entre dois continentes. Eu tinha visto como opção passar o Réveillon em algumas festas caríssimas em barcos, e foi bom que achei essa, que me custou menos de vinte euros. A vista era fantástica, inclusive para ver os fogos de artifício, embora estivesse nevando muito.

Mas é claro que você não precisa conhecer ninguém para passear entre dois continentes, e aqui estão algumas sugestões de como cruzar o estreito:

 

Barco turístico: existem barcos turísticos de todo jeito, com passeios de uma hora que custam em torno de 12 TL (4 euros), passeios de dia inteiro, barcos de luxo que incluem jantar, etc. É só ir até a Estação de Eminonu que você vai ver uma ampla oferta.

Ferry: É claro que os locais também precisam atravessar o estreito no dia-a-dia, então existe a opção de pegar uma ferry local. O trajeto é mais direto, mas os preços são em torno de 3 TL e você pode usar o Istambul Card. É um passeio bem rápido, mas você pode aproveitar para conhecer o lado asiático, que tem muitos restaurantes bons e hammans mais baratos. Você também pode voltar para casa de ônibus ou van para passar pela ponte e ver as famosas placas “Welcome to Europe” e “Welcome to Asia”.

 

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s