Aldous Huxley a chamou de a cidade mais romântica do mundo. Foi aqui que Romeu ouviu sobre a morte de Julieta, e o Rigoletto foi inspirado por um duque local. A Família Gonzaga, que a governava, tinha a reputação de ter a corte mais refinada da Europa renascentista.

A cidade é cercada em três lados por lagos artificiais, criados no século XII como um sistema de defesa.

Mantova, ou Mântua, em português, ainda tem um motivo mais recente para quem quer visitar: em 2016 a cidade vai ser uma das capitais italianas da cultura, o que deve atrair festivais e mostras.

O Duomo de Mântua foi reconstruído após um incêndio por Giulio Romano, em mármore de Carrara. Ele é bem impressionante por dentro! Quando eu entrei, dei muita sorte, porque tinha um grupo de pessoas que tinham marcado uma visita guiada gratuita, e eles me convidaram para fazer parte e conhecer o subsolo da igreja.

Duomo Mantua

Atravessando a cidade, passeipela Piazza Mantegna, com a grande igreja de Sant’Andrea, planejada por Leon Battista Alberti, pela Piazza delle Erbe, com a Rotonda medieval, a Piazza Broletto, onde pude ver como criminosos eram tratados sob os Gonzaga, e a Piazza Sordello, dominada pelo Palazzo Ducale.

Piazza Sordello Mantua

Para o norte, tem outra igreja planejada por Alberti, a igreja de San Sebastiano, agora usada como memorial para os mortos de guerra. O formato dela, que lembra um templo, levou a vários comentários de que o artista não era um bom cristão. 

Tempio di San Sebastiano

A casa de Giulio Romano, outro lugar interessante, foi feita para impressionar as pessoas educadas com as licenças tomadas com as regras clássicas da arquitetura.

Casa di Giulio Romano

Eu fui visitar o Palazzo Ducale, mais famoso pelos afrescos de Andrea Mantegna na Camera degli sposi. Pintado no século XV, ele mostra o Marquês Ludovico e sua esposa Barbara com o resto da família. No alto tem um trompe l’oeil com dois meninos.  

O Palácio já foi o maior da Europa. Quando ele foi saqueado pelos Habsburgos, eles encheram oitenta carruagens com obras de arte roubadas. A maioria dessas obras não foi devolvida. Um dos afrescos mais famosos tem as palavras “Forse che si, forse che no”, “talvez sim, talvez não”, falando das incertezas da guerra. Hoje em dia, pode não ser mais um dos maiores palácios, mas ainda está entre os mais interessantes para visitar.

Outro palácio, o Palazzo del Te é considerado um dos melhores exemplos de arquitetura maneirista. Eu estudei ele no meu curso de história da arte, e por isso tinha muita vontade de conhecer. Ele foi construído por Federico II Gonzaga como um palácio do prazer, um lugar onde ele pudesse se encontrar com sua amante. O nome original parece ter sido Palazzo del T, por causa do lago articial que o cercava, mas depois ficou sendo del Te, o que em italiano significa Palácio do Chá e não faz muito sentido.

Fora os afrescos, a maioria dos quartos está vazia. Eles foram saqueados pelo exército imperial durante a guerra de sucessão de Mântua, e muitos dos quadros que estavam lá hoje estão em coleções na Alemanha, França e Bélgica.

A Camera di Eros e Psiche está cheia de cenas eróticas. É algo estranho sobre esses mitos antigos, quão frequentemente essas cenas misturam cenas de sexo, como entre Marte e Vênus, e cenas de estupro, como entre Júpiter e Olympia.

A Camera dei giganti já foi chamada de a mais fantástica e e assustadora criação da renascença, de acordo com o crítico Frederic Hartt. Ela mostra a morte dos gigantes. Se você bater os pés, vai descobrir que a sala foi construída como uma câmara de ecos. É um lugar muito impressionante.

Camera dei Giganti 2

Camera dei Giganti
Como chegar em Mantova: a cidade fica na Lombardia, mesma região de Milão. De Milão ou Bologna são cerca de duas horas de trem. De Verona, outra cidade lá perto que vale muito e pena, são 40 minutos.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

4 comentários

  1. Eu ouço renascimento e Itália e já penso em Florença, outra cidade tão rica de obras e eu não tinha idéia. Obrigado por compartilhar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s