O Lonely Planet descreve a Biblioteca Chester Beatty Library como um dos melhores museus da Europa. Em 2002, ele foi votado o Museu Europeu do Ano. Ela foi construída para abrigar as coleções do magnata Alfred Chester Beatty. Com a sua morte, elas foram doadas à cidade de Dublin e transformadas em museu. 

Crédito: Ireland Guide, Dublin Town website e Visit Dublin

Quando fiquei sabendo do Chester Beatty, eu sabia que tinha que visitar. É um museu para livros. Tudo que eu sempre quis em um lugar só.

As coleções estão divididas em duas partes: Tradições Sagradas e Tradições Artísticas. As duas coleções incluem manuscritos, miniaturas, livros raros e artes decorativas. As coleções de objetos orientais são referência na Irlanda.

crédito: site oficial
Crédito: site oficial

A coleção de Tradições Artísticas começa com memorabilia da vida de Beatty, souvenirs de algumas de suas viagens. Aqui você encontra caixinhas de jade chinesas e manuscritos europeus iluminados. Tudo é absurdamente lindo e interessante, e eu tinha vontade de ficar lá por horas.

Crédito: site oficial

A Galeria de Tradições Sagradas contém livros sobre as tradições e ritos de várias religiões – cristianismo, islam, judaísmo, budismo, hinduísmo. Eles tem uma ampla coleção de Corãos de entre os séculos IX e XIX. Também tem poemas de amor do Egito antigo e manuscritos vindos de Myanmar, da Indonésia e do Tibet, e o segundo fragmento mais antigo da bíblia, depois dos manuscritos do mar morto. A biblioteca possui inúmeras versões da bíblia, algumas de papiro.

crédito secret earth
Crédito: site oficial

Essa biblioteca foi feita para ser representativa das coleções mundiais, e por isso possui livros de vários países e épocas, de 2700 antes da nossa era até os nossos dias. Eles também frequentemente organizam exposições temporárias que falam de temas bem diferentes, de origami a caligrafia. E como o museu tem entrada franca (museu e livros são duas das minhas coisas preferidas, mas entrada franca também tá no top 10) você pode entrar e ficar só um pouco, se ficar o dia todo olhando para livros velhos não é sua idéia de diversão.

Crédito da foto do interior do prédio: Site oficial

O Museu fica dentro do Castelo de Dublin. Existe um café dentro, o Silk Road Café, que serve comida do oriente médio. No terraço também há um jardim em estilo japonês. E claro, tem uma lojinha incrível.

 

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s