A pequena Ronda é mais conhecida pela ponte sobre o desfiladeiro do rio El Tajo, mas também é um dos mais famosos Pueblos Blancos, os vilarejos todos brancos da Andalusia.

A ponte nova foi construída no século XVIII e é a ponte mais alta sobre o rio El Tajo, a 120 metros de altura. A vista de lá é espetacular, você pode ver as casas na beira no precipício, e pode fazer uma pequena trilha para ver a ponte de frente. Mesmo com o tempo ruim, ela é impressionante.

Ponte Nuevo Ronda

Andar pelo centro da cidadezinha é charmoso.

Eu mencionei que Ronda é murada?

Ronda Espanha muralhas

Um dos observatórios de Ronda fica dependurado em cima do penhasco, como tudo na cidade.

Observatório suspendo Ronda

O Palacio Mondragon é o palácio medieval dos reis mouros, e agora é um museu contando a história dos homens na cidade desde a pré-história. Na época da chamada Reconquista, a língua árabe foi proibida em Ronda e foi ordenado que as portas das casas tinham que permanecer abertas nas sextas-feiras, para que todo mundo pudesse checar se não tinha um muçulmano rezando lá. Várias revoltas aconteceram na cidade contra a Inquisição Espanhola.

Na Casa del Rey Moro você pode visitar a antiga Mina de Água, onde se buscava água potável para os habitantes de Ronda na época dos reis mouros, já que Ronda estava tão acima do rio e o aqueduto romano tinha sido destruído há muito tempo.

A Casa estava fechada para reformas quando eu fui, mas os jardins estavam abertos para visitação, e de lá tinha uma vista ótima para o antigo bairro muçulmano de Casguo Antigo.

Jardins do Rei Mouro Ronda Espanha 2

Os Banos Árabes, lá perto, tem a fama de estar entre os mais bem preservados da Espanha.

A Plaza de Toros é considerada o local de touradas mais antigo do mundo, e onde surgiu o “estilo de Ronda”, em que os toureiros não estão a cavalo. Não surpreendentemente depois dessa informação, Hemingway era um apaixonado por Ronda. Aliás, a cena da execução de nacionalistas que são jogados do alto de um desfiladeiro em Por Quem Dobram os Sinos teria sido inspirada em histórias que Hemingway ouviu quando estava aqui. A própria ponte era usada como prisão.

Eu decidi não entrar na Plaza de Toros porque não vejo a graça em touradas. A maioria dos relatos de blogs que li falava que é um espetáculo cruel e que eles tiveram pena do touro, reforçando uma impressão que eu já tinha.

Plaza de los toros Ronda

A cidade também era uma preferida de Rilke, Washington Irving e Orson Welles, cujas cinzas foram espalhadas na cidade.

Ronda Espanha

Ronda é um day-trip conveniente de Sevilha ou Málaga, mas também vale a pena usá-la como base para explorar outros dos Pueblos Blancos, os vilarejos todos brancos da Andalusia.

 

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s