“Dê-lhe uma esmola, mulher, porque na vida não há nada mais cruel do que ser cego em Granada”.

Ouvi essa frase mais de uma vez na cidade de Granada, aparentemente dita por um homem que observava um cego pedindo esmolas à uma mulher nobre, e define bem o orgulho que as pessoas de lá tem de sua cidade. Eu fui lá por causa de Alhambra, mas chegando lá descobri que estava longe de ser a única coisa para ver.

Uma das dicas do meu albergue, foi logo saindo do Alhambra, continuar na Carrera del Darro, a rua do rio. E essa era a vista.

No final da rua, visitei o Albayzín, o antigo bairro muçulmano de Granada. Já tinha tirado muitas fotos do bairro de cima da Alhambra e notado as casas todas brancas típicas da Andalusia, mas foi uma delícia andar pelo bairro e pelas ruazinhas medievais estreitas.

Albayzín Granada

Subindo as ruas do Albayzín, cheguei no Mirador de San Nicolás, de onde você tem a vista mais fantástica da Alhambra. A melhor vista era do alto da torre da igreja. O bairro é cheio de mirantes, então você pode andar por lá e escolher seu preferido.

Alhambra Mirador de San Nicolas Granada

Alhambra Mirador de San Nicolas Granada 2

Além de ser famosa pela beleza da arquitetura, Granada também é conhecida na Espanha pela arte da rua. Um dos artistas mais conhecidos é o Niño de las Pinturas. O lugar onde você encontra a maior parte delas é o antigo bairro judeu do Realejo. Procure perto da praça Joe Strummer. Afinal, que lugar melhor para grafitar que uma praça com o nome do baterista do The Clash?

Tapas em Granada são muito tradicionais, e frequentemente oferecidos como era o costume no início: de graça, como acompanhamento quando se pede uma bebida. Dizem que os tapas surgiram para impedir que a população pobre tivesse que fazer a escolha entre álcool e pão e vivesse permanentemente embriagada. Eles teriam pego o nome de tapas porque eram geralmente um pedaço de pão ou presunto colocado em cima da bebida, tapando a bebida.

Um lugar tradicional para pedir tapas é a Calle Elvira, cheia de pequenos restaurantes, ou a popular Calle Navas.

A Andalusia foi meu lugar preferido na Espanha. Não só Granada, mas Córdoba, Sevilha e Ronda foram incríveis.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s