Potsdam era a antiga residência dos reis da Prússia. Hoje, é o day-trip mais popular de Berlim, uma cidade barroca e rococó com palácios incríveis e uma atmosfera multi-cultural.

Quando chegui em Potsdam, fui ao centro da informações turísticas, na própria estação de metrô, e me deram um mapa da cidade e algumas dicas. Então comecei a visita pegando um ônibus para o palácio Sanssouci. O Palácio Sanssouci tira seu nome da expressão francesa para “sem preocupações”, já que ele era um lugar para relaxar e não um centro do poder. Embora frequentemente comparado a Versailles pelo luxo, é pequeno para um palácio, com apenas 12 quartos.

palacio-sanssouci-potsdam-3

palacio-sanssouci-potsdam-jardim-2

A entrada é por ingresso com tempo definido, então chegue cedo se quiser visitar durante a alta temporada. Você recebe um audio guide e anda com um grupo, então todo mundo deve passar de uma sala para a próxima ao mesmo tempo. Acho que isso não é muito inconveniente, como eles não deixam muitas pessoas entrarem ao mesmo tempo.

Por dentro, ele é frequentemente descrito como uma “extravagância rococó”, onde Frederico, o Grande, da Prússia recebia hóspedes famosos como Voltaire. As fotos aqui são tiradas do Pinterest, já que eu fui pão dura e não quis pagar a taxa para tirar fotos. Quando vi como ele era por dentro, eu me arrependi.

Entre as partes mais famosas do parque está o pequeno pavlhão chinês, com figuras de músicos chineses e uma coleção de porcelana.

palacio-sanssouci-potsdam-jardim-3

No norte do palácio, ficam ruínas românticas, construídas no século XVIII mas em alusão à uma época bem mais antiga. Eles são conhecidos como o Teatro, a Torre Normanda, a Rotunda e as Colunas Jônicas. Elas não estavam no meu mapa, foi uma sorte que as vi do palácio e fui lá ver o que era.

Cecilienhof, outro palácio em Potsdam, é mais conhecido por ser o lugar onde os Aliados decidiram a divisão da Alemanha e de Berlim em quatro zonas de ocupação. Potsdam, aliás, ficou com a Alemanha Oriental por toda a guerra fria. A ponte que a liga a Berlim Ocidental ficou conhecida como a ponte espiões, porque era usada para trocas de espiões capturados.

Potsdam também tem uma colônia russa, Alexandrowka, um pequeno enclave de arquitetura russa que inclui uma igreja ortodoxa.

Bem no centro da cidade fica o pequeno quarteirão holandês, 134 casas de tijolos construídas em estilo holandês, construídos para atrair artesãos desse país. O lugar é cheio de restaurantes e galerias, e fica perto do portão de Brandemburgo – o de Potsdam, obviamente. De noite, foi só pegar o metrô de volta para Berlim.

Como chegar: Postdam está incluída na área C do sistema de transporte público de Berlim. Você pode chegar lá pegando a linha S7 do s-Bahn, e se tiver comprado um cartão ABC válido por um dia ou mais, pode usar os ônibus dentro da cidade. Para chegar a Sanssouci, você pode pegar os ônibus 614, 650 ou 695 da estação.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s