Budapeste tem uma estrutura muito diferente. O lado Peste é muito plano, enquanto o lado Buda é formado por colinas. E debaixo das colinas de Buda, fica uma atração muito interessante, que pode passar despercebida se você não sabe onde olhar: uma rede complexa de cavernas. Elas abrigam não só maravilhas naturais como lugares históricos, e as nascentes das águas termais que tornam a cidade tão famosa. Essas são algumas das cavernas mais interessantes da cidade.

O Hospital na Rocha

Na Segunda Guerra, esse conjunto de cavernas foi usado como hospital, protegido dos bombardeios pela sua localização. Quando o Exército Vermelho se aproximava, Budapeste estava ocupada pelos nazistas, e ao invés de declará-la uma Cidade Aberta para protegê-la, eles resolveram lutar, e assim atrasar a entrada soviética em Berlim. Com isso, Budapeste sofreu um sítio de 50 dias, e o hospital foi fundamental. Depois da Segunda Guerra, ele foi abandonado, apenas para ser utilizado novamente em 1956, quando tanques soviéticos voltaram à cidade, dessa vez para sufocar a Revolução Húngara. Depois de 56, ele continuou operando como hospital, mas também como um bunker nuclear, por isso as máscaras de gás autênticas que você ainda vê por lá (e pode comprar na lojinha).

Hoje ele tem exposições que lembram todas essas épocas.

O Labirinto do Castelo

pinterest
Créditos: pinterest

As cavernas debaixo do atual castelo o precedem em muito. De fato, são habitadas desde o Paleolítico. Na idade média, eram usadas pelos habitantes da cidade para conservar comida e vinho, pela temperatura constante. Você pode ver lá embaixo monumentos de pedra da época gótica ao renascimento e relíquias de túmulos da época otomana. Você também pode ouvir histórias de terror contadas pelos guias, e imaginar se são verdade ou não, como a dos dois amantes emparedados em uma caverna por um pasha ciumento, a do fantasma do conde Vlad, mais conhecido como Dráculo, que teria sido aprisionado e torturado lá, ou de tesouros otomanos escondidos e perdidos nas cavernas.

O Labirinto tem a fama de ser uma das atrações preferidas das crianças que vão a Budapeste, para adultos pode ser kitsch demais com as máquinas de fumaça e figuras de cera. De noite pode ser mais interessante, quando você explora a caverna sozinho só com uma lâmpada a óleo.

A Igreja em uma Caverna em Gellert

caverna-gellert-hill
Crédito 123rf

Aqui funcionava um antigo monastério, que os soviéticos fecharam em 1945. Para garantir que ninguém viria orar, eles selaram o lugar. Em 1989, quando a Hungria se tornou um dos primeiros países satélites a romper com a URSS, ele foi reaberto como a Igreja de St. Ivan.

Caverna Pálvölgyi

gotohungary
Crédito Go To Hungary

Essa caverna tem a fama de ser a mais bonita da cidade. Visitantes só tem acesso a 500 metros dela, por causa das mudanças bruscas de altura, mas ela tem mais de 29km, e é a mais comprida da cidade.

Caverna Semlőhegyi

welovebudapest
Crédito: We Love Budapest

Conhecida como o “jardim de flores subterrâneo”, porque ela é completamente coberta de cristais, que formam protuberâncias que lembram flores.
Essas são algumas das atrações subterrâneas do lado Buda da cidade. Conhece mais alguma caverna visitável? Conta para a gente nos comentários.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s