Montmartre já tem o charme da igreja na parte mais alta de Paris e das escadarias, mas o maior atrativo vem sem dúvida da reputação de ser um bairro de artistas. Até hoje  a Place du Tertre é um lugar famoso para se ver pinturas e caricaturas ao vivo. Mas essa fama do bairro não vem de hoje, e entre o final do século XIX e o início do XX, era onde morava toda uma geração de artistas revolucionários.

A maioria das visitas à Montmartre começa pela Basílica de Sacre Coeur, a Igreja construída na parte mais alta da cidade como penitência pela Guerra Franco-Prussiana e a Comuna de Paris de 1871. A Basílica foi construída em uma mistura de estilos inspirada no estilo romano-bizantino, como resposta ao excesso barroco da construção do Palácio Garnier.

                     Sacre-Coeur no inverno por Maurice Utrillo

Atrás da Igreja fica a Place du tertre, até hoje conhecida pelos pintores que ficam lá, vendendo obras para turistas e fazendo caricaturas ao vivo. No início do século XX, a praça era o lar de artistas como Picasso e Utrillo.

Place du tertre 2

place tertre utrillo
Place du Tertre de Maurice Utrillo

No prédio onde atualmente fica o Musée de Montmartre, já moraram Renoir, Suzanne Valadon e seu filho Maurice Utrillo e Léon Bloy. Hoje ele abriga uma coleção de pinturas, fotos, posters e manuscritos que contam a história do bairro.  De lá dá para ter uma boa vista do Clos Montmartre, um vinhedo bem no meio de Montmartre. Ele ainda produz 500 litros de vinho por ano, e o vinhedo se abre ao público na segunda semana de outubro todo ano, para a Fête des Vendanges.

Musee de Montmartre Paris

Au Lapin Agile era um cabaré famoso, e era um famoso de artistas famosos como Modigliani, Picasso, Utrillo e Apollinaire. Picasso, apesar de não ser impressionista, conta aqui, pelo quadro que tornou esse lugar famoso.

Au lapin agile paris

au lapin agile picasso
Au Lapin Agile do Picasso

O Moulin de la Galette era um moinho de farinha, e a partir do século XIX, era também um restaurante. Ele era frequentado pelos Impressionistas e foi imortalizado por Renoir, van Gogh e Pissaro.

Moulin de la Galette

O interior do Moulin de la Galette por Renoir e o exterior por Van Gogh
Lá perto fica o Moulin Rouge, o famoso cabaré que até hoje oferece alguns espetáculos kitsch. Pelo ângulo dos Impressionistas, ele é mais famoso pelos cartazes do Toulouse Lautrec. Jules Chéret, considerado pai do cartaz moderno, também fez várias criações para o Moulin Rouge.

Moulin Rouge Paris

Os cartazes de Jules Cheret e Toulouse-Lautrec

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s