É no centro histórico que você vê a Cidade de Reis, a Lima que era capital da América Espanhola. Eu visitei esse bairro com algumas meninas de Lima que tinha conhecido em Cusco, e que se ofereceram para ser minhas guias. Tivemos sorte de pegar um dos poucos dias lindos e de céu azul em Lima, o que compensou o calor horroroso.

Começamos pela Plaza San Martín, construída para comemorar o centenário da independência do Peru, em 1921. A estátua de San Martín, chamado de libertador do Peru, fica no centro da praça, e os prédios foram construídos, curiosamente, em um estilo chamado de neocolonial. Por isso ela tem uma aparência barroca e uniforme.

Lima centro 2

Lima centro

De lá pegamos uma das ruas mais famosas do centro, Jirón de la Unión, para chegar a Plaza Mayor. Nessa rua, deu para ver bem que o centro costumava ser mais degradado, e até hoje alternam-se prédios muito conservados com prédios decadentes. Também deu para perceber que as varandas de madeira eram um dos elementos mais comuns nos prédios. Algumas das casas estão abertas para visitação, e nós fomos à casa de Bernardo O’Higgins, o líder da independência do Chile. Quando ele passava pelo Peru, foi convencido por Simon Bolívar a participar dos esforços de independência lá também.

Lima praça principal

A Plaza Mayor, nome atual da Plaza de Armas, foi onde Francisco Pizarro fundou a cidade de Lima em 1535. Ela foi o centro de eventos históricos importantes, como a independência do Peru, de touradas, de execuções públicas. Hoje ela é conhecida como uma das praças mais bem preservadas do continente. O estilo predominante é, de novo, o neocolonial.

Lima palacio presidencial

As duas casas amarelas com varandas de madeira são a Prefeitura de Lima e o Palacio de la Unión. O Palácio Presidencial fica ao norte da praça e tem sua própria troca de guardas diariamente.

O Palácio Arquiepiscopal fica logo ao lado, também com sacadas de madeira. A Catedral de Lima foi começada logo na época da fundação da cidade, e sua pedra inaugural foi colocada pelo próprio Pizarro. Vários arquitetos trabalharam na catedral, cada um tentando impor um estilo diferente, e por isso ela acabou essa colagem que a gente vê hoje.

Lima correio central

Nós ficamos um tempo sentadas na praça curtindo a atmosfera, e depois vimos o antigo edifício do Correio Central, hoje sede de várias lojas.

Terminamos o tour do centro vendo os conventos de São Francisco, famoso pelas catacumbas, e o convento de São Domingo.

Mas depois continuamos para o Circuito Magico de las Aguas, um parque em outra região antigamente depredada que foi reparado para a instalação de fontes com luzes coloridas. É meio kitsch e lotado demais com crianças, mas foi divertido de ver no fim do dia.

Como chegar: se você estiver em Miraflores, onde ficam a maioria dos albergues, o jeito mais fácil de chegar tanto ao centro quanto ao Circuito Magico é de Metropolitana, um sistema de ônibus em pistas exclusivas parecido com o move de BH. Não caia no papo que em Lima é necessário fazer tudo de metrô, os ônibus são baratos e passam bastante, pelo menos entre as regiões turísticas.

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s