De todos os Free Walking Tours que eu já fiz, o de Arequipa foi um dos mais legais. Ele misturou lugares importantes da cidade, lugares que eu não conheceria sem o tour e atividades diferentes.

 

O tour começou na Plaza de Armas, considerada a mais bonita do país. Ela foi construída com as pedras de origem vulcânica que tornaram Arequipa a Cidade Branca. Ao redor, estão os famosos Portais de Arequipa, uma série de pórticos em edifícios que costumavam ser o Cabildo e Municipalidad de Arequipa. Hoje, tem lojas de câmbio, restaurantes, lojas de souvenirs e supermercados.

 

De lá, fomos à Iglesia de la Compania, uma igreja linda em que vimos a arquitetura e apreciamos um quadro da Santa Ceia que mostra Jesus comendo um porquinho da Índia.

Uma das capelas lá dentro, a Capilla de San Ignacio, deve ser visitada separadamente, mas tem uma cúpula incrível que vale a pena. As pessoas até chamam de Capela Sistina de Arequipa.

Eu amei os Claustros da Compania, um lugar lindo, tranquilo, com cafés ótimos, e onde você pode ver dois dos vulcões que cercam a cidade. O que tem formato cônico é o Misti, enquanto o que tem três picos é o Chachani. 

 

 

 

Depois fomos ao Mercado Central em Arequipa. Começamos vendo a arquitetura, supostamente um projeto de Gustave Eiffel. Depois provamos frutas diferentes e ela nos mostrou como se faz o suco de rã (spoiler: tem rã de verdade). Depois nós fomos para uma parte do mercado chamada de “remédios”, e ela nos mostrou alguns remédios populares, desde ervas e chás – tem chá de coca barato, para quem está com mal de altitude – a simpatias. A mais aflitiva envolvia enterrar um feto de llama no chão. Essa é a cara da guia quando uma menina do grupo perguntou se eles comiam o feto.

 

Depois do Mercado, fomos a bairros do sul que costumavam ser projetos para a população carente. Uma das ruas ainda tem apartamento minúsculos, sem janelas, oferecidos a preços menores que os da região.

free walking tour arequipa 1

Depois há regiões mais caras da cidade, mas que também mostram uma arquitetura bem diferente das partes mais próximas da Plaza de Armas, e mostram um lado novo da Cidade Branca.

 

 


No final do tour, voltamos a Plaza de Armas, onde fomos a um restaurante no segundo andar e ganhamos shots de Pisco Sour com uma vista para a Catedral.

Foi um bom tour, bem balanceado, e por isso recomendo muito para quem quer ver as atrações mais famosas de Arequipa, além de outras difíceis de achar. Também recebemos mapinhas e dicas da cidade, algumas das quais pude visitar nos dias seguintes. Também visitei o incrível Convento de Santa Catalina, um dos meus lugares preferidos em Arequipa.

Plaza de Armas 11

Escrito por Julia Boechat

Estudante de história. Já morei em Bologna, fiz trabalho voluntário em Praga e viajo sempre que posso. Sou viciada em livros e filmes e estou tentando ler/ver um de cada país do mundo.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s